sábado, abril 26, 2008

25 de Abril de 1974

Há 34 anos não era nascido - aliás, fazendo as contas às 40 semanas, constatei recentemente que terei sido produzido 3/4 semanas após o 28 de Novembro de 1975.
Contudo aqui fica o interessante testemunho do Vitor Dias, à data, preso em Caxias.

sexta-feira, abril 25, 2008

25 de Abril

Hoje saímos à rua.
Subimos aos Mártires da Pátria, descemos a Rua das Pretas e desfilamos na Avenida.
Vamos vendo amigos, sabendo deles (e de outros) e conversando sobre a situação.
É 25 e é Abril.
Viva!

Sempre



"Este é de 1976. Tem 32 anos... Espero que ainda esteja vivo.
Bj Pai"

quinta-feira, abril 24, 2008

Vergonha na Assembleia Municipal de Lisboa

Utilizando uma maioria de deputados municipais (em que os lisboetas há muito não se revêm) PSD e CDS, chumbaram a proposta do PCP em atribuir o nome de uma rua na parte oriental da cidade, ao artista plástico Rogério Ribeiro.

[ver aqui]

sexta-feira, abril 18, 2008

World Wrestling Entertainment


Só uma luta a sério, fará com que o PSD volte a conquistar as atenções dos portugueses porque, politicamente, o PS de Sócrates já ocupou o seu espaço político.

terça-feira, abril 15, 2008

Enrico Berlinguer

Hoje, por motivos óbvios, devo recordar Berlinguer.
Nunca percebi bem o "eurocomunismo", por que se batia e, sobretudo, contra o que se batia. Com as últimas eleições em Espanha e Itália, eventualmente terá concluído o seu ciclo histórico.

Bem a propósito, descobri uma impressionante reportagem no You Tube, sobre o seu funeral:

Bandabardo - Beppeanna

Esquerda travestida, acaba sempre falida!

Além de vencer, Berlusconi levou tudo, os anéis e os dedos dos Italianos. Mas este post não é sobre Berlusconi, mas sobre a esquerda.
A esquerda foi abalroada. A fraca prestação do Governo Prodi e a sua continua cedência aos partidos ditos de centro (que o fizeram cair), mais uma vez, revelou-se um logro. Veltroni, presidente da Câmara de Roma, nem na sua região conseguiu vencer. A Rifondazione Comunista coligada com os Verdes e o Partido dos Comunistas Italianos, atrás dum arco-iris e sem a foice e o martelo, ficou, pela primeira vez, de fora do Parlamento e do Senado, perdendo 3/4 dos seus votantes. O partido sósia do Bloco de Esquerda, a Sinistra Crítica, pouco fez se não retirar uns votos aqui e ali.
A Itália é dos países que conheço no qual a consciência política é maior. Falo com um amigo italiano, que me faz a lista dos amigos de esquerda que não foram votar. Estão "incazzati con la sinistra", diz.

[resultados no site do La Repubblica]

sábado, abril 12, 2008

Fernando Chalana

Chalana terá chorado após a derrota na Luz diante a Académica. "Há dias assim", disse.
Esta é a explicação que só um benfiquista pode aceitar. Vimos jogar Chalana, tantas vezes bem (poucas mal), e não esquecemos o seu coração.
Chalana, ao menos, põe a equipa a jogar.
Fica Chalana.

Zandiguismo Benfiquista

Escrevo pouco sobre futebol, mas a 17 de Agosto do ano passado escrevi o seguinte:

"Chegada a hora do início de mais uma temporada de bola, aqui ficam os "bitaites", deste fervoroso benfiquista:
Devolver à procedência: Butt, Luís Filipe (caso Nelson fique), Stretenovic, Bergessio e Freddy Adu, esperando ainda para ver o que fazem Diáz e Di Maria.
Fazer regressar: Rui Nereu para terceiro guarda-redes, João Pereira para disputar o lugar com Nelson, os defesas centrais José Fonte ou Hugo Carreira e Nunes (Málaga) ou Manuel do Carmo (PSV Eindhoven) e os médios João Coimbra, Tiago Gomes e Hélio Roque(emprestados).
Recuperar jogadores do plantel tais como: Moreira, Manú, Nuno Assis e Yu Dabao
Não querendo fazer todas estas mexidas, diria que a única e quase unanimemente considerada como vital será a substituição de Fernando Santos, cujos estragos já se começam a equivaler aos dos tempos de Artur Jorge.
Para o substituir, deixemo-nos de tretas, e contrate-se o enorme Diamantino (que com a passagem a treinador ganhou o direito a também utilizar apelido) Miranda. Mantendo Chalana e regressando Diamantino, pudemos também ter garantido que o Benfica não perderá escandalosamente com a equipa de segundo escalão que este brilhante jogador do Benfica dos Anos 80 estiver a treinar."


Não é nada de especial prever os jogadores que não iam ter sucesso no Benfica (o único meio-erro é o Di Maria, que se revela um bom jogador). Contudo escrevo este post pelo treinador.
Os cobres que o Benfica teria/irá poupar caso lessem/leiam este blogue...

Coligações

Concordo com a análise que o Rui Tavares faz sobre as perspectivas eleitorais para 2009 (se nada de especial acontecer entretanto) mas discordo das suas conclusões.
O cenário que o BE (ou o PCP), num governo de maioria PS, pode vir a dar a mudança para um "horizonte plausível" parece-me absolutamente errada - aliás esta tese também já foi defendida recentemente pelo Daniel Oliveira (aqui e aqui) e pelo Bernardino Aranda.
Poderia começar por uma argumentação corrente, procurando provar que, pelas políticas praticadas se chega à conclusão que o PS não é um partido de centro-esquerda. Mas nem vou por aí.
O que me parece evidente, é que actualmente as cúpulas do PS, não está agregadas por uma identidade política comum - seja ela de esquerda ou de direita. A maioria dos dirigentes do PS, são-no, por representarem interesses individuais, particulares ou privados e as suas decisões políticas fundamentais são tomadas em função desses interesses.
Desta forma estamos num impasse. Se a história nos diz que organizações políticas de espectros opostos, conseguem fazer pontes para tomadas de decisão concretas, também nos diz que coligações, como a que alguns simpatizantes/militantes do BE começam a defender, derivam em "lodaçais" (recordando a expressão de Guterres) que acabam por atingir todos - veja-se as "Mãos Limpas" em Itália.

Esquerda nem vê-la...

"António Costa passa testemunho a Correia de Campos"

quarta-feira, abril 09, 2008

Menomale che c'è Zé

Confesso que penso que a reportagem sobre José Sá Fernandes tem mais de anedótico do que de conteúdo político. À partida pensei que a coisa até tivesse sido produzida lá no gabinete, a voz do narrador parece ser de um português, mas se um amigo me diz que não, eu acredito.
Contudo, depois de ver o filme de Berlusconi, não resisto a pô-lo ao lado da reportagem sobre Sá Fernandes, que só peca por não ser cantada:


Parte I


Parte II

Lá chegaremos [actualização]



[actualização]
Recebido por email de Aqui quem fala sou eu

Pensando bem...

terça-feira, abril 08, 2008

Coligações ou o preço do poder?

A propósito da eterna questão "coligações" que o Bernardino levanta nos comentários ao meu post "A internacionalização de Sá Fernandes ou a esquerda perdida" tenciono, em breve, escrever sobre a matéria.

segunda-feira, abril 07, 2008

Solidariedade



O Pedro Jorge, electricista interveio no Programa Prós e Contras de dia 28 de Janeiro. De uma forma simples e crua pôs a nu a arrogância e meiocridade do tecido empresarial protuguês, representado por quem nos governa e se senta à sua mesa.
O Pedro enfrenta um processo disciplinar por delito de opinião.