domingo, maio 04, 2008

Maio de 68


Durante este mês celebra-se os 40 anos do mês que abalou o mundo. Estudantes e operários conseguiram, por um mês, trazer o poder para a rua. Paris viveu uma das épocas mais criativas e de maior desenvolvimento cultural, que marcou toda uma geração. Depois, com a "democracia do papel na urna de «X» em «X» anos" o poder conseguiu aniquilar a força do povo, conquistando para o seu lado alguns dos mais fervorosos "anarquistas".

Daniel Cohn-Bendit, popularizado por uma triste frase de Marchais(PCF), ao mesmo tempo que é um símbolo dos estudantes do Maio de 68 também simboliza a forma como o capital consegue integrar e corromper para continuar a sua marcha. O antigo "Dany le Rouge" é hoje um euro-deputado bem sucedido e que, no seu site pessoal, se indigna contra aqueles que apelida de serem da extrema-esquerda do seu partido, por não o quererem novamente como candidato (ver o video).

Os percursos de traição não estragam nem diminuem o carácter revolucionário desses dias que actualmente se comemoram.
Sous les pavés la plage!

1 comentário:

poesianopopular disse...

-É sempre a velha história, é pá agora que isto está tão bom para o meu lado, é que vem o socialismo!
Estes pseudórevolucionários, oportunistas de ocasião, instalam-se e pronto;- a revolução acabou!
São as cigarras das revoluções, tambem temos cá muitas.
Abraço
Manangão