sábado, abril 14, 2007

A entrevista


A entrevista correu-lhe mal.
O problema político não está resolvido: Sócrates terá sido beneficiado por ser Secretário de Estado? A resposta só se saberá quando for feita a comparação com processos de transferência similares e que aparentemente seriam frequentes - baseando-me nas declarações de Sócrates quando refere que era normal os alunos do ISEL transferirem-se para a UNI.
A utilização indevida do título, os diferentes documentos de Estado assinados pelo próprio em que dizia ter uma licenciatura que não tinha, e as prudentes faltas de memoria que existiram neste processo, levantam uma dúvida moral e ética sobre o actual primeiro-ministro.
Contudo, regressemos às medidas do Governo, que é aí que Sócrates nos pode fazer pior.

3 comentários:

Anónimo disse...

Quando lhe deram as equivalencias nem era secretário de estado. Era deputado e ainda nao se sabia se o ps ganharia as eleiçoes.

dassse!

tiago mota saraiva disse...

É uma chatice mas a história recente, rapidamente se reconstrói na Internet.
É bem verdade que o documento que aprova o plano de estudos de José Sócrates na Uni (12 de Setembro de 1995), é aprovado 19 dias antes das eleições (1 de Outubro de 1995).
Recordo-me também, que não havia dúvidas sobre a vitória do PS de Guterres contra um PSD abandonado por Cavaco, e liderado por Fernando Nogueira.
O leitor, pode até havia a certeza se Sócrates seria eleito deputado, mas já se previa que entraria no Governo.

Yours,

Samir Machel disse...

Na altura, já há algum tempo que nao havia dúvidas que depois de dez anos do PSD, o centrao tinha novo vencedor...

As datas nao sao meras matématicas de 1+1 como o anónimo gostava que fosse.