domingo, junho 18, 2006

Junho - a morte sai à rua

Os comunistas e todos os militantes de esquerda sentem as contínuas perdas de camaradas dos últimos dias. Para além de Fernanda Barroso, também os escritores Miguel Medina, nascido em Lisboa em 1951 e filho de Fernando Medina e de Maria Eugénia Cunhal, e Mário Ventura Henriques e, hoje de manhã, recebi a notícia da morte do ex-eurodeputado comunista Joaquim Miranda. Às respectivas famílias um abraço solidário.

3 comentários:

Romudas disse...

Pois é. A pouco e pouco lá vão levando a nossa velha guarda. Solidariedade.

Marta disse...

É um caso de revolta constante esta historia de se perder quem se ama e do mundo perder quem o amava..Mario Ventura esteve por perto ao longo destes anos e é com imensa saudade, vazio e dificuldade em aceitar a sua abrupta partida que venho agradecer pela liberdade de expressão, pela luta incessante, espirito revolucionário, sentido de humor, generosidade...pelo ser justo e amigo..Obrigada..Para mim és a personificação do amor..Até sempre

Paula Miranda disse...

:)