quarta-feira, março 01, 2006

Mulheres nos Parlamentos Nacionais

Através do Causa Nossa cheguei a este ranking que classifica os países por percentagem de mulheres nos respectivos parlamentos nacionais.
Portugal ocupa o 42º lugar, a par do Paquistão, atrás de países como o Iraque (26º), Moçambique (10º) ou Cuba (7º) e à frente dos EUA (69º), e Grã- Bretanha (50º).

2 comentários:

Cabral disse...

Seria o ranking diferente considerando mulheres no governo? Talvez os EUA e a Gra-Bretanha subisse um pouco on ranking mas Portugal talvez descesse...

Biranta disse...

O nosso maior problema não é ter mais ou menos mulheres nos parlamentos ou nos governos. Até porque as que estão ou estiveram (estou a pensar em Ferreira Leite e Celeste Cardona, no governo, entre outras) não são melhores do que os homens, não são diferentees, bem pelo contrário.
Ainda há bem pouco tempo (na noite das presidenciais) foi Ana Gomes quem proferiu os piores e mais reaccionários disparates, acerca da candidatura de Alegre
Assim, desta fraca qualidade, sendo tão imbecis e incompetentes como os homens, ou piores, não me interessa o sexo (até porque a dignidade e a competência (e a inspiração) não têm sexo...)
Mas compreendo que, para o "Causa Nossa" (deles), a questão seja muito importante, apesar de não ter qualquer influência ou utilidade para o que é essencial, para resolver os nossos problemas. Já a valoração da abstenção sim, pode contribuir para que comecem a ser resolvidos os nossos problemas. Sejam homens ou mulheres, devem ser responsabilizados (e corridos) pelos seus maus actos ou omissões. É um bom exemplo da demogogia primária, a vir ao de cima, para desciar a conversa, para ofuscar as questões essenciais.